domingo, 22 de julho de 2018

Seis produtos do EXTRATIVISMO no VERMELHO. Algo precisa ser feito...

São dados oficiais do site da CONAB (www.conab.gov.br). São imagens que comprovam o caos total no extrativismo do Amazonas, e que serviram de base para o meu artigo no Jornal do Commercio do último dia 17. O que mais incomoda é o TOTAL silêncio em torno desse assunto, mesmo o Governo Federal tendo uma política (PGPMBio) e recursos orçamentários já definidos para, no mínimo, amenizar esse prejuízo ao extrativista que preservou 97% da floresta ao MUNDO. O silêncio das ONGs ambientalistas incomoda ainda mais em razão dos seus objetivos. O extrativista está no VERMELHO, e as prioridades continuam sendo outras. Isso explica os 49,2% do IBGE que vivem na pobreza no AM. Isso explica parte do índice FIRJAM que colocou o Amazonas entre os últimos. Até quando?
Aparecido e Marcelo não podem ignorar esses números. Precisam reunir com a Conab para encontrar caminhos que amenizem esse quadro.
A ALEAM também não pode ignorar esses dados.
A Bancada Federal também.
E logicamento o governador do estado.
Todos os CONSELHOS...

Não precisa fazer seminário, conferência, grupos de trabalho. Como já disse, a política já existe, tem dinheiro, a Conab já sabe como operar, mas precisa de parceria para chegar nos quatro cantos do Amazonas. Só divulgar não resolve, é preciso contar com as prefeituras e estado (Sepror, Sema e vinculadas).
No âmbito federal, cadê o INCRA, ICMBio, FUNAI, ...

Primeira fábrica do NORTE será no PARÁ. Que vergonha!

Acesse o link abaixo para ler toda a matéria do DIÁRIO DO PARÁ falando sobre a inauguração, no próximo dia 20 de agosto, da primeira fábrica de suco de laranja concentrado da Região Norte. Que vergonha para nossas autoridades! Enquanto isso, nossos produtores vivem a maior dificuldade para vender a atual safra de laranja (Figueiredo, Manicoré), e a ADS preocupada, focada só em FEIRAS e na recuperação de RAMAIS E VICINAIS (sei q isso é importante, mas não é papel da ADS,  mas da SEINFRA). É preciso sacudir a ADS em 2019, mesmo permanecendo a atual equipe. O setor precisa cobrar mudanças urgentes na ADS, e uma delas é correr atrás desses investimentos privados ao Amazonas. Tem gente competente lá dentro para esse fim. As outras mudanças, inclui as regras do PREME e outras já exaustivamente cobradas neste espaço.
Agradeço ao amigo NETO por ter me enviado esse link.  Um dia a gente chega lá! É nossa única saída...

Assembleia discute a reativação da ASSOCIAÇÃO dos TÉCNICOS AGRÍCOLAS no AM



Tem alguma coisa errada nesses encontros da SBPC para o Amazonas

Tem alguma coisa errada, pois já estamos na 70 edição da reunião da SBPC e nosso estado, apesar da riqueza da biodiversidade, tem metade da sua população na pobreza. Será que a questão renda entrará em pauta nesse encontro que começa hoje, ou será apenas mais uma.
Bem, este ano, pelo menos, o tema fala em SOBERANIA.


Notícia publicada no Jornal do Commercio

sábado, 21 de julho de 2018

Isso NÃO deveria ser papel da ADS. Tá errado!

Isso não deveria ser papel da ADS, mas da secretaria de OBRAS do governo estadual. Não sei a razão de tanta insistência nessa direção quando nossos produtores rurais atravessam problemas no acesso às compras públicas, ao crédito rural, mercado externo, importando fibras de Bangladesh, borracha  de São Paulo, etc etc etc etc.
A castanha de Amaturá com problema de mercado, produtos do extrativismo com valor abaixo do preço mínimo da PGPMBio, Usina de borracha fechada em Iranduba, Central de Abastecimento parada em Iranduba, idem com a Indústria de "bacalhau" de Maraã e Fonte Boa, a fecularia do Manaquiri.
Reconheço que nem todos são problemas da atual administração da ADS, mas o atual presidente, ciente de todos esses desafios a resolver, tem que bater forte na mesa e dizer que recuperação de ramal e vicinal é com a secretaria de obras, e não com a ADS.

Tefé foi sede de mais um encontro que debate a IG do PIRARUCU de MANEJO (Indicação Geográfica)

Aconteceu na última sexta-feira, 20/7, na sede do Instituto Mamirauá, em Tefé, mais uma reunião de estruturação da IG Pirarucu Manejado de Mamirauá com representantes do SEBRAE, institutos Mamirauá, Inovates e Fonte Boa, Fundação Amazonas Sustentável, Prefeitura de Tefé, Colônias de Pescadores Z4 e Z23,  e manejadores  de Jutaí, Juruá, Tefé, Alvarães, Fonte Boa, Japurá, e Maraã.
A próxima reunião da IG pirarucu será em JUTAÍ no dia 27 de agosto.
Bom trabalho José Antônio! Juntos, temos obrigação de deixar essa atividade funcionando 100% em nosso estado, com manejador sendo bem remunerado e consumidores comendo produto de boa qualidade.
Só assim nossas comunidades rurais voltarão a sorrir, com dinheiro no bolso de quem preservou a floresta ao mundo.

Conab em Itacoatiara na próxima sexta (27)


Entidades de ATER contrárias a Resolução do BANCO CENTRAL

Segundo a NOTA PÚBLICA, a Resolução do Banco Central 4.666/18 exclui a obrigatoriedade de projeto e ATER do crédito rural a ser aplicada para a safra 2018/2019. Não conheço a íntegra da RESOLUÇÃO, mas pelas argumentações da ASBRAER e CONSEAGRI um absurdo que deve ser revisto imediatamente. 

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Em Presidente Figueiredo, 50 laranjas por R$ 10,00. É neste sábado!

Abaixo, o recado do produtor Ozeias, da CPU UATUMÃ, oferecendo LARANJA ao preço de R$ 10 (50 unidades). Boas Vendas Ozeias!

Mesa de abertura em NOVO REMANSO

Mesa de abertura do DIA DE CAMPO do SEBRAE, e parceiros, em NOVO REMANSO

Nossa EMBRAPA sempre presente

Comercial RISADINHA homenageia o PRODUTOR RURAL no dia 25 (quarta)

Obrigado pelo convite!

DERMILSON questiona a paralisação da exploração do POTÁSSIO no Amazonas

Da euforia inicial, restam ainda os dados e os planos que exultam as potencialidades técnicas e econômicas, viabilidade ambiental e as condições objetivas para exploração racional do potássio do Amazonas.
                        Os depósitos do minério existem e estão devidamente mensurados e confirmados pelas pesquisas e órgãos oficiais. Localizados, em sua maioria, no município de Autazes, a 120 km da capital Manaus, estima-se que os referidos depósitos formam juntos, hoje, a maior jazida de potássio do Brasil - uma das maiores do mundo.
                        Há também a POTÁSSIO DO BRASIL LTDA, empresa privada, brasileira, com sede em Belo Horizonte-MG, que, sozinha, em 2009, prospectou e hoje detém os direitos de pesquisa e exploração de um desses depósitos do minério na região, capaz de suprir de 20% a 30% de todo o potássio que o Brasil necessita nos próximos 30 anos. 
                        Por isso, é surpreendente o fato de outras grandes empresas do setor, ao longo dos anos após as tais descobertas, nunca terem demonstrado interesse em explorar os depósitos de potássio de Autazes. A exploração viabilizada, poderia representar a independência do Brasil na importação de fertilizante para a agricultura, um produto que o País ainda é obrigado a adquirir no exterior, algo em torno de 90% de tudo que consome internamente.

Ótimas as manifestações do HERVAL e MUNI em matéria de ÀCRÍTICA

Excelente as manifestações do MUNI (Faea) e do LUIZ HERVAL (IDAM) sobre a necessidade do Amazonas produzir MILHO e SOJA. Elas estão registradas na matéria do Jornal ÀCRÍTICA (abaixo). Somente dessa forma, falando realmente a verdade e mostrando o caminho que teremos um Amazonas forte no futuro, livre das antigas e  atuais crises econômicas que nos levaram a ter metade da população na pobreza. Essa é a vantagem de sempre manter um técnico, e não político, no comando do IDAM. Vamos em frente!


É hoje, em NOVO REMANSO (Dia de Campo SEBRAE/AM)



Diário Oficial traz informações sobre o CONCURSO do IDAM com 339 vagas (Cargos e Comissão)

Essa notícia foi divulgada no Portal do Holanda no link
http://www.portaldoholanda.com.br/concurso-p-blico/governo-preve-realizacao-de-concurso-publico-no-amazonas-com-339-vagas


quinta-feira, 19 de julho de 2018

Artur pensa em 2030, mas esquece milhares na pobreza e 95 t de alimentos desperdiçados DIARIAMENTE

Não sou contra o planejamento, muito menos esse lançado pelo Artur, mas pensar em 2030 quando temos, HOJE, NOS ATUAIS DIAS (e não em 2030) 130 mil pessoas vivendo na extrema pobre em MANAUS, sem o que COMER, e a PREFEITURA deixando que 95 toneladas de alimentos das FEIRAS de MANAUS sigam o caminho do LIXO quando poderiam, perfeitamente, ser recicladas em parceria com o MESA BRASIL/SESC (tem estrutura e não cobra) e a UNINORTE (que já fez isso mostrando que é alto o índice de reaproveitamento). Já falei nesse assunto várias vezes, e não vou desistir, ainda mais agora que vejo um pensamento, ou melhor, um planejamento para 2030 e NADA de "planejamento" para aproveitar essas 95 t (matéria do Diário do Amazonas) e nem tirar essas milhares de pessoas da extrema pobreza, passando fome. Sugestão: Espero que o prefeito, juntamente com FMS (Fundo Manaus Solidária), procure o Mesa Brasil, Uninorte, Cozinhas Comunitárias da própria PMM e o responsável pelas feiras de Manaus para montar estratégia para evitar esses absurdos (fome e desperdício). Essa ação tem ligação direta com a segurança alimentar e nutricional. Fica a dica! Abaixo, link de postagem que falei sobre esse inaceitável desperdício de alimentos.
Entendo, também, que a diretora do SESC-AM, Simone Guimarães, deveria agendar encontro com a presidente do FMS, primeira-dama, Elisabeth Valeiko, para fechar parceria que certamente levaria dias melhores a milhares de famílias que não tem o que comer na capital do estado, Manaus.


AGRÔNOMOS contra o MCR (Manual Crédito Rural) do BANCO CENTRAL DO BRASIL


PGPMBio e COMPRAS PÚBLICAS não podem ficar fora da SEMANA DOS ORGÂNICOS

O tema da SEMANA NACIONAL dos alimentos orgânicos é "PRODUÇÃO ORGÂNICA e SOCIOBIODIVERSIDADE", portanto, no meu entendimento, os valores que estão sendo pagos aos extrativistas do Amazonas não podem ficar fora do debate. Abaixo, com dados do site da Conab, mostro, mais uma vez, que os extrativistas da ANDIROBA, AÇAÍ, CACAU, BORRACHA, PIAÇAVA e BURITI estão recebendo valor abaixo do preço mínimo da PGPMBio. Em síntese, hoje, já sabemos que o quadro abaixo, mostrado de forma bem explicativa pela CONAB é inaceitável, e não pode continuar. Já temos uma política para reverter essa situação desde 2009 (vai fazer 10 anos) e com recursos sobrando para amenizar o bolso do extrativista caso ele venha a receber a diferença, a subvenção federal. Então, esse tema renda, via PGPMBio, não pode ficar fora do debate, pois é preciso ampla discussão para avançarmos em todos os sentidos. É bom lembrar que essa produção é ORGÂNICA e da SOCIOBIODIVERSIDADE, palavras inseridas no TEMA da SEMANA. Nesse assunto, é imprescindível a presença da CONAB, SEMA, CNS, FETAGRI, UNICAFES e SEPROR (todas as vinculadas, inclusive a SEPA por causa do pirarucu de manejo que também tá com preço abaixo do custo de produção)  Outro assunto, que também tem ligação com a renda, e não pode ficar de fora da semana, são as COMPRAS PÚBLICAS (PAA, PNAE, PREME) que precisam de ajustes no PREÇO e na MAIOR COMPRA (quantidade) desses produtos. Esse deveria ser o maior foco da semana, ou seja, os que já produzem orgânicos e trabalham com produtos da sociobiodiversidade e NÃO recebem preço justo no momento de vender. Isso pode causar o desestímulo e fazer com que busquem outros caminhos para produzir que podem não ser tão sustentáveis. Insisto nessa direção, sem desmerecer as demais, pois também são importantes, em razão do Amazonas ter 49,2 % na pobreza e ter o pior índice FIRJAM de Desenvolvimento Municipal. Além disso, por ter ouvido o IDAM dizer que, no Amazonas, a maioria dos produtores não usam agrotóxicos por não ter acesso nem dinheiro. Vejam, abaixo, os valores que nossos extrativistas estão recebendo HOJE, e sem parceria e esforço coletivo, a Conab, por questões estruturais, não consegue ampliar a abrangência da PGPMBio. Além disso, tem a questão documental que reforça a necessidade dessa parceria com prefeituras, estado e ONGs.
Por fim, lutamos tanto por uma política e recursos orçamentários/financeiros, mas já temos e não percebo atenção concentrada dos municípios, estado e ONGs em apoiar essa política federal. Quem sofre? O extrativista que preservou a floresta em pé, mas vive em precárias condições de vida.







quarta-feira, 18 de julho de 2018

Semana Nacional do Alimento Orgânico


"Caos total no extrativismo do Amazonas" - Coluna do Jornal do Commercio/AM

Esse artigo também pode ser acessado no link abaixo...
http://jcam.com.br/noticia-detalhe.asp?n=48803

"Caos total no extrativismo do Amazonas" - Jornal do Commercio/AM

Acesse o link a seguir para visualizar todo o artigo desta terça, dia 17

SEBRAE-AM realiza o "EMPÓRIO PRODUTOR RURAL" no dia 26


Dia 21 tem "CAMPO LIMPO" na Vila do Engenho (Programação)


Faculdade CNA está CONTRATANDO até dia 25


Torneio de PESCA do CURUMIM


Eu só compro OVOS regionais. Vejam NOTA da Granja SÃO PEDRO!

Eu só compro OVOS produzidos no AMAZONAS. Fiz essa imagem em uma das minhas idas ao supermercado. Vejam, abaixo, a nota escrita da Fazenda São Pedro, assinada pelo Luiz Mário Borato Peixoto.
Comunicado sobre os ovos da Fazenda São Pedro
 

A FAZENDA SÃO PEDRO TRABALHA HÁ 32 ANOS COM A PRODUÇÃO DE OVOS DE MANEIRA RESPONSÁVEL, COM FOCO NA QUALIDADE E OFERECENDO O MELHOR PRODUTO DE PROTEÍNA ANIMAL, PARA AS FAMÍLIAS AMAZONENSES. 

NOSSOS CONSUMIDORES NÃO SE DEIXARÃO ENGANAR POR NOTÍCIAS FALSAS VEICULADAS NA INTERNET SOBRE A PRODUÇÃO DE OVO PLÁSTICO. NOSSOS OVOS SÃO NATURAIS E SAUDÁVEIS, O QUE NOS FEZ LÍDER DE MERCADO E RESPEITADO PELA NOSSA CREDIBILIDADE.  
DESTACAMOS, AINDA, QUE COMO PRODUTORES SÉRIOS ESTAMOS REGISTRADOS COM SIE (SERVIÇO DE INSPEÇÃO ESTADUAL) DA AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA E FLORESTAL DO ESTADO DO AMAZONAS (ADAF) E, DIANTE DOS BOATOS NA INTERNET, REPUDIAMOS O CONTEÚDO DIFAMATÓRIO E ILEGAL VEICULADO. SOMOS CONTRA AS NOTÍCIAS FALSAS E DEFENDEMOS A VERDADE DOS FATOS, COMO PRODUTORES DE OVOS DE QUALIDADE E CREDIBILIDADE NO MERCADO.

LUIZ MÁRIO BORATO PEIXOTO
DIRETOR GERAL

Rio Preto da Eva vai vender laranjas a Roraima - Jornal do Commercio/AM


http://jcam.com.br/noticia-detalhe.asp?n=48781&IdCad=4&IdSubCad=52&tit=Rio%20Preto%20da%20Eva%20tem%
20autoriza%E7%E3o%20para%20vender%20laranjas%20a%20Roraima

Castanheiros de Amaturá aguardam posição da ADS

De fato, é uma boa iniciativa da ADS em ligar os produtores rurais diretamente aos supermercados. Não é uma ação pioneira, isso já foi feito no passado, mas concordo que deva permanecer, ser intensificada. Penso, também, que o Balcão de Agronegócios do ADS deva sempre conversar com o Balcão de Agronegócios do SEBRAE (Manaus Moderna). 
Por falar em ligar produtor ao consumidor, soube que a COOBEPAM, a cooperativa de Amaturá que tem 60 toneladas de castanha estocada, está esperando uma resposta da ADS sobre uma possível comercialização, seja no PREME, no PAA/ESTADO, PNAE/SEDUC, ou até mesmo via "Balcão de Agronegócios". O que não podemos é desestimular os castanheiros do interior do Amazonas. Eles estão aguardando um posicionamento da agência.
Essa notícia está no site do Jornal do Commercio e pode ser lida acessando o link
http://jcam.com.br/noticia-detalhe.asp?n=48797&IdCad=4&IdSubCad=271&tit=Mais%20de%20R$%202%20milh
%F5es%20s%E3o%20comercializados%20atrav%E9s%20do%20Balc%E3o%20de%20Agroneg%F3cios%20da%20ADS

terça-feira, 17 de julho de 2018

Entrevista ao Oswaldo Lopes sobre minha coluna de hoje no Jornal do Commercio

Acesse o link abaixo para assistir o bate papo com o Oswaldo Lopes (AMAZONPLAY TV DIGITAL e JORNAL DO COMMERCIO) sobre meu artigo de hoje no Jornal do Commercio com o título "CAOS TOTAL NO EXTRATIVISMO DO AMAZONAS". A entrevista está na segunda parte do programa, começando a partir dos 37m30s

Todos os dias, Oswaldo Lopes e Fred Novaes comentam as MANCHETES do Jornal do COMMERCIO

A partir de hoje (17), Oswaldo Lopes e Fred Novaes comentarão as principais MANCHETES do DIA do nosso JORNAL DO COMMERCIO. Na segunda parte, a conversa sempre será com um dos articulistas do JC sobre artigo publicado no mesmo dia. Hoje, dia da estreia, fui o convidado para falar sobre o artigo "CAOS TOTAL NO EXTRATIVISMO DO AMAZONAS". Acesse o link  para assistir, abaixo, o programa de hoje.
https://www.facebook.com/amazonplaytvdigital/videos/236530227073083/